sexta-feira, 12 de maio de 2017

Obras do Ciberpajé integram exposição na Gibiteca de Curitiba, com curadoria de João Ferreira

Banner de divulgação da exposição Sentença do Desassossego, com imagens dos 6 artistas.


O Ciberpajé teve 14 obras suas, entre pinturas, ilustrações e desenhos, selecionadas pela curadoria da exposição "Sentença do Desassossego" para integra-la. A mostra reúne trabalho de 6 artistas e trata dos sentimentos dos criadores, mas também do público. “As minhas inquietações são expressadas no meu trabalho”, diz a artista Renata Lima . As suas obras reúnem ilustração e bordado, no papel vegetal, que segundo a artista é o material que mais se aproxima da pele, tanto pela textura como pela transparência . “A arte tem a função de comunicar. O artista pode dizer ao público: você não é o único que passa por isso. A arte tem a capacidade de dialogar, curar, ferir. O que a arte gera em mim, gera nas outras pessoas. Algumas vezes agrada outras não”, explica. 

O Ciberpajé destaca que "As imagens selecionadas para essa exposição foram criadas a partir de experiências visionárias com os chamados ENOC - estados não ordinários de consciência, gerados com o uso de enteógenos, Respiração Holotrópica, ou transes ritualísticos artísticos e de ordem mágicka. Elas integram o universo ficcional transmídia e sistema mágicko ocultista chamado de "Aurora Pós-humana".

A exposição, que teve sua abertura no dia 20 de abril de 2017,  pode ser vista até o dia 25 de julho de 2017, na Gibiteca de Curitiba, espaço administrado pela Fundação Cultural de Curitiba (FCC). O curador da mostra é o artista João Ferreira. Ele destaca que a exposição trata do processo criativo de cada um dos ilustradores. “Cada obra fala das inquietações do artista. É quando ele coloca para fora o seu sentimento. São os aforismos, sentenças curtas que tem essa narrativa, expressa através da linguagem. A escolhida aqui é a da ilustração”.
Folder de divulgação de atividades da Gibiteca de Curitiba, incluindo a exposição


Sentença do Desassossego, segundo João Ferreira, "é um espaço repleto de gritos, sussurros, longas conversas e breves conselhos, pois a exposição interage o tempo todo com o público, seja pela forma ou pelas cores". Participam da exposição os artistas Edgar Franco (Ciberpajé), João Ferreira, Marcelo Rosa Campos, Raphaela Corsi, Renata Lima e Vinicius Prates. 

Foto durante a abertura da Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba

 Foto durante a abertura da Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba

Foto durante a abertura da Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba

 Painel com obras do Ciberpajé na Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba

Painéis com obras do Ciberpajé na Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba 

 Painéis com obras do Ciberpajé na Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba

Painel com obras do Ciberpajé na Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba 

Painéis com obras do Ciberpajé na Exposição Sentença do Desassossego, Gibiteca de Curitiba