Posthuman Tantra

O Posthuman Tantra pretende ser um casamento constante entre as criações artísticas em quadrinhos e outras mídias de Edgar Franco - baseadas na Aurora Pós-humana - a música eletrônica e a performance artística. Desde sua criação o projeto já participou de dezenas de compilações em três continentes e lançou álbuns em parceria com a banda francesa Melek-tha, além dos CDs Pissing Nanorobots (Independente, 2004), Neocortex Plug-in (2007) e Transhuman Reconnection Ecstasy (2010) lançados pelo selo Suíço Legatus Records. A banda surgiu da necessidade intrínseca de pensar todos os aspectos relativos à “Aurora Pós-humana”, universo ficcional multimídia criado para ambientar as criações artísticas transmidiáticas de Franco, das histórias em quadrinhos à instalação interativa.
As performances cíbridas do Posthuman Tantra tem sido apresentadas em eventos acadêmicos como 9# ART /10#ART/11#ART - Encontro Internacional de Arte e Tecnologia (Brasília, 2010, 2011, 2012), 10 Dimensões da Arte e Tecnologia (João Pessoa, UFPB, 2010), V e IV Seminário Nacional de Arte e Cultura Visual da UFG (Goiânia, 2010, 2011), II FAM - Festival Internacional de Arte e Mídia (Anápolis, 2011), assim como em eventos importantes do circuito nacional da música independente como II Woodgothic Festival (São Thomé das Letras, 2010) e 16º Goiânia Noise Festival (Goiânia, 2010).

Uma das performances do grupo, chamada "Ciberpajelança" - une de maneira singular aspectos da cultura ancestral nativa das tribos brasileiras, sobretudo suas percepções transcendentes através da incorporação de totens míticos animais e vegetais nos rituais de cura e energização as chamadas "pajelanças" às novas perspectivas pós-humanas abertas pela criação e incorporação de mundos digitais, cosmogonias computacionais possibilitadas pelo amplo universo das imagens numéricas e da hipermídia. Os ciberpajés da performance mixam o mundo das realidades vegetais (acesso a cosmogonias míticas através do uso de enteôgenos) com o das realidades cíbridas (criação de cosmogonias digitais) gerando um novo corpus transcendente. A performance envolve música eletrônica digital - tocada com sintetizadores e controladores midi, música analógica:percussões, projeções multimídia: vídeo digital, efeitos computacionais de realidade aumentada (RA) e face detecting e elementos de mágica eletrônica. Trata-se de um ciberitual que convida os expectadores a penetrarem em um mundo transumano de reconexão com a essência cósmica. O projeto conta com a participação de integrantes do grupo de pesquisa "Criação e Ciberarte" ligado ao Programa de Pós-graduação em Cultura Visual da FAV/UFG.


CENSURA ao Posthuman Tantra

EM BREVE


10 anos de Posthuman Tantra - O Tributo

EM BREVE



DISCOGRAFIA


EM BREVE




CLIPES



EM BREVE





Resenhas

EM BREVE



Posthuman Tantra na mídia

EM BREVE